Seja bem-vindo ao Parqueiros Anônimos!

Trip Report - Alpen Park



A ultima vez que eu havia ido a um parque de diversão foi em 2010, quando viajei para os Estados Unidos. Enquanto estive lá, fui para os parques de Orlando e, de quebra, ainda fui ao Six Flags Great Adventure. Depois disso me mantive em um hiato de parques, já que aqui na Bahia não há muitos além dos itinerantes do Mirabilandia (Golden Park, Universal Park e American Park), os quais já fui diversas vezes.

Eis que esse ano minha família resolveu viajar no Natal para a cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul, muito conhecida por seus eventos natalinos e por seu clima frio. Eu, obviamente como um bom parqueiro, fui direto no RCDB procurar por parques nas redondezas e foi ai que me deparei com o Alpen Park. "Ah Eduardo, você não sabia da existência desse parque?" Sim, eu sabia, só não me lembrava se era no Rio Grande do Sul ou no Paraná, mas felizmente se localizava na cidade vizinha à Gramado, Canela. Então logo avisei à minha família - Vamos tirar um dia para ir ao Alpen Park! - e como sabem do meu fascínio por parques, todos concordaram. 

Minha viagem durou 7 dias, cheguei sábado 20 de Dezembro e fui embora no dia 27. Como fui por agência, a própria já dava alguns roteiros diários para mostrar os pontos turísticos e, para a minha surpresa, na sexta do dia 26 o Alpen Park era a primeira parada. Nessa altura eu já não estava nem mais ligando para a festa de Natal, eu queria ir pro Alpen Park logo!

Depois de contar os dias, sexta feira finalmente chegou. Era um dia ensolarado, por sorte, já que diversos dias choveu MUITO na cidade, mas muito mesmo, e a chuva impossibilita diversas coisas na área porque Gramado é uma cidade muito pequena, você faz tudo andando, logo, quando chove, você acaba não fazendo nada, mas não era o caso. O sol estava ao meu favor aquela manhã e assim foi durante todo o dia.

Saí do hotel as 8h20 de manhã para chegar ao parque as 9h, horário de abertura. A distância entre as duas cidades é de 7km mais ou menos, são muito próximas. Já da estrada eu ficava procurando vestígios do parque, algum trilho, alguma placa, mas só consegui ver mesmo quando passei ao lado dele. Coberto por muitas árvores, do nada aparece uma brecha entre elas e você já dá de cara com a Alpen Blizzard, a ex-Windstorm do Playcenter.

SOBRE O PARQUE



O Alpen Park não tem uma entrada como o Hopi Hari ou o Beto Carrero - "Ah Eduardo, porque?" - Porque o parque é DE GRAÇA! - "Ah Eduardo, quer dizer que não precisou pagar para utilizar as atrações" - Não. A entrada do parque é de graça, mas os brinquedos são pagos. O parque oferece dois tipos diferentes de passaportes: Um que inclui as atrações "mecânicas", que são a Alpen Blizzard, trenó, Cinema 4D, Alpen Interactive e Simulador, custando R$62 e você tem acesso ilimitado a essas atrações,  e um outro passaporte que inclui Tirolesa, Arvorismo, Rapel e Parede de Escalada para crianças por R$55, sendo que as atrações só podem ser utilizadas uma vez. Além disso, o parque vende ingressos para todas as atrações separadamente, para um passeio de Quadriciclo pelas redondezas, para um "Bumguee Jump" (aqueles que você pula em uma cama elástica e é içado por dois elásticos presos a um cinto), dois simuladores e um playground para bebês,  que não estão incluso em nenhum dos passaportes.

O parque é bem pequeno e só tem essas atrações citadas a cima. Ela estão espalhadas envolta de uma única rua que constitui o Alpen Park. Nele também há um deck em que podemos ter uma linda vista de serra gaúcha, e é a mesma vista que se tem do topo da Alpen Blizzard, só que 20 metros mais baixa.


ATRAÇÕES


TRENÓ

Para os que acham que a Alpen Blizzard é atração principal do parque, estão muito enganados. A atração principal é o TRENÓ! Ele funciona assim: Você entra em um carrinho único que cabem no máximo duas pessoas, mas se quiser ir só não tem problema. Nele você vai descendo a serra do parque e controlando a velocidade manualmente por dois câmbios nos lados do trenó: Ao abaixar, ele aumenta a velocidade, e ao levantar, ele vai freando. É uma atração extremamente divertida porque além de ser um passeio com curvas fechadas e alguns air-times (eu contei dois!), é possível apreciar a vista que é maravilhosa. Ao final do percurso, algumas sessões de correntes trazem o trenó para a estação novamente e, ao subir, você passa por cachoeiras e córregos.




ALPEN BLIZZARD
A queridinha de muitos paulistas agora é a queridinha de muitos gaúchos. Ex-Windstorm, a Alpen Blizzard foi uma grande aquisição do parque em 2012 e que definitivamente deixou o parque MUITO diferente do que era antes. Eu não conseguia parar de pensar "Como deveria ser o parque sem essa montanha-russa?", porque assim, o parque não tem muitas atrações, antes da Alpen Blizzard o que o sustentava era o Trenó e o Cinema 4D, e eu só queria visitar o parque pela montanha-russa. Claro que o trenó é muito legal, mas se a Blizzard não estivesse ali, eu nem faria muita questão.


Mas voltando a montanha-russa, aposto que muito de vocês já tiveram a oportunidade de andar nela quando estava no Playcenter, mas pra mim não, foi a primeira vez que andei nela na vida. Eu esperava que ela fosse BEM MAIS violenta, mas até que é macia (se você for no carrinho da frente). Ao chegar no topo você tem uma vista linda da serra, assim como no deck, mas não há preço que pague ver do topo da montanha-russa. 



A atração não é apenas coisas boas, ela pode trazer algum desconforto para homens e mulheres de pernas muito grossas. Eu tenho 1,85 de altura e sou gordinho e isso me impossibilitou de andar na montanha russa acompanhado por minha irmã, já que minhas pernas não passaram por dentro da proteção de colo. Então os operadores fizeram um armengado nos assentos de trás para que uma perna ficasse em cada um dos bancos, logo eu estava utilizando as duas proteções, ocupando o lugar de duas pessoas. Tirando isso, o percurso seguiu tranquilamente, não foi incomodo em momento nenhum, não me machuquei ou me senti constrangido, os operadores souberam lidar com a situação de forma correta, aposto que não foi a primeira vez que isso aconteceu. 



A atração é patrocinada pelas câmeras GoPro, então ao terminar o passeio você pode comprar a sua gravação por R$15.





ALPEN MOTION
O Alpen Motion é o Cinema 4D do Alpen Park e é o primeiro do Brasil. Ao saber disso, a primeira coisa que passou por minha cabeça foi "tecnologia ultrapassada" - Me desculpem mas é verdade, porém irei entrar em detalhes daqui a pouco.


O cinema tem capacidade para 50 pessoas por filme, sendo que 40 assentos se movem e os outros 10 não, para pessoas com problemas de locomoção. Estavam em cartaz dois filmes: "The Lost Island" e a "Origem da Vida". Meu passaporte dava direito a eu assistir os dois filmes quantas vezes eu quiser, mas eu só assisti "The Lost Island" porque não tive coragem de passar pela experiência 4D mais uma vez naquele dia (risos). A tela do cinema era composta por 3 sessões que, juntas, davam uma curvatura de 180°, o que pra mim era até que avançado para o primeiro cinema 4D do Brasil.



O filme "The Lost Island" é uma animação que narra a vida de um aventureiro logo após o avião dele se acidentar numa Ilha que, segundo a lenda, guardava vestígios de uma civilização antiga dentro do vulcão. A qualidade da animação está longe de ser algo Disney ou Universal, mas os efeitos 3D eram interessantes, com borboletas, pássaros e cobras bem em sua frente. Porém os efetios 4D deixaram a desejar. É difícil você se impressionar com algo depois que você visita os parques de Orlando, mas esses efeitos me deixaram, na forma menos ofensiva da palavra, assustado. Eram efeitos brutos, o jato de fumaça vinha muito forte em direção ao meu rosto e em alguns momentos do filme as cadeiras abaixavam de uma forma muito rápida, o que me deixou meio dolorido no final da sessão. Para terem uma ideia, eu e minha irmã ficávamos cobrindo o rosto (como algumas pessoas fazem em filme de terror, deixando apenas uma brexa entre os dedos para assistir a cena), porque estávamos cansados dos efeitos. Saímos de lá meio decepcionados com a produção, tanto que nem voltamos para assistir o outro filme.





ALPEN INTERACTIVE
Essa pra mim foi a atração mais divertida de todo o parque! 


Se trata basicamente de um jogo de tiro-ao-alvo em 3D enquanto você monta em "cavalos mecânicos". Lembra muito o Toy Story Mania dos parques da Disney mas você fica jogando em uma única tela. 



A história da atração se passa no velho-oeste americano, onde homens feitos de madeira te convocam para ajudar num "bang-bang" pela cidade. Você tem armas a bordo e precisa ficar atirando nos vilões, até que derepente os vilões começam a correr com cavalos e você precisa alcança-los - É ai que fica divertido. Os assentos que tem formato de touro mecânico começam a simular um cavalo cavalgando, e você não pode parar de atirar. Quando você atira, a sua mira aparece na tela e se você acertar algum alvo, o contador de pontos aumenta. No final, o xerife da cidade agradece ao melhor atirador mostrando uma foto do mesmo na tela, o que arranca risadas de todos os visitantes.




CONSIDERAÇÕES FINAIS



É um bom parque? Sim. É um grande parque? Depende do que você considera como grande. O Alpen Park não é um parque com uma estrutura semelhante ao Hopi Hari ou ao Beto Carrero World. É um parque voltado ao público familiar e eles não pecam em nenhum momento enquanto a isso: Todas as atrações são feitas para a família, inclusive a Alpen Blizzard e o Trenó. 



É um parque relativamente caro se você não comprar o passaporte. Os preços das atrações variam de R$11 até R$150 (como no caso do quadriciclo, que o individual é R$110 e o duplo - duas pessoas no mesmo veículo - custa R$149), mas esse é o padrão de Gramado e Canela: tudo - em ambas as cidades - é extremamente caro, principalmente na alta estação que é o Natal. 



"Ah Eduardo, você voltaria?" Não, porque não é o parque que sustenta a cidade, como a Disney, Universal Studios, Sea World, que sustentam o turismo de Orlando, mas sim a cidade que sustenta o parque. Você não vai pra Gramado/Canela por causa do Alpen Park, você vai ao Alpen Park por causa de Gramado/Canela.


O parque não estava cheio e nenhuma das atrações, com excessão do Trenó, tinham grandes filas. É um lugar lindo, a vista é maravilhosa e algo que me impressionou muito é que todos os funcionários eram extremamente educados. Não sei o nome dos operadores da Alpen Blizzard, mas eram dois garotos ótimos e educadíssimos, muito animados e eu, como consumidor e fã de parques temáticos, levo isso muito em consideração.

"Eduardo, você indica o parque?" - O Alpen Park é pequeno em tamanho mas grande na essência, acho que só a vista do parque já vale muito. Eu me diverti bastante e minha família também, as duas horas que passamos no parque foram suficientes para aproveitar tudo e ainda repetir a dose na Alpen Blizzard. Foi um grande jeito de quebrar o meu hiato de parques e apenas me deu o gostinho de "quero mais". Definitivamente irei indicar o parque para amigos que forem visitar Gramado e também a vocês leitores: Visitem Gramado, é uma cidade linda e tem diversos passeios divertidos. E claro, não esqueçam de visitar o Alpen Park!

Um abraço e até o próximo Trip Report do Parqueiros Anônimos!






TEXTO: Eduardo Linhares
FOTOS: Eduardo Linhares & Reprodução
EXCLUSIVIDADE PARQUEIROS ANÔNIMOS

Trip Report - Alpen Park Trip Report - Alpen Park Reviewed by Eduardo Linhares on segunda-feira, dezembro 29, 2014 Rating: 5

Você também pode gostar:

Tecnologia do Blogger.